Qual é a diferença entre Simulado e Indexado ?

Publicado em: 5 de agosto de 2015

Olá! Tudo beleza?

Rafael Roan por aqui. Hoje quero tentar sanar uma dúvida bastante comum: 

“Qual é a diferença entre simulado e indexado?”

Então, vamos lá. Vou tentar sanar essa sua dúvida.
Geralmente, as pessoas começam a pesquisar sobre os indexados e simulados quando estão pensando em estampar imagens coloridas em camisetas com fundo escuro. Pega principalmente nas camisetas com temas de rock, já que as estampas são beeem coloridas, e a camiseta geralmente é preta.

Quando é uma imagem simples, pra camiseta clara, basta fazer o bom e velho CMYK (quadricromia usando as tintas ciano, magenta, amarelo e preto) e pronto. Mas daí, quando pensamos em aplicar em camisetas de fundo preto, o CMYK começa a ficar de lado.

Mas existe uma coisa bem legal que é o CMY+B. É uma quadricromia que você vai usar um fundo branco, e as cores seriam o Ciano, Magenta e Amarelo. Como esse artigo é sobre Indexados e Simulados, vou deixar o CMY+B como bônus, no final do artigo 🙂

Principais diferenças entre simulados e indexados

Existem, basicamente, duas diferenças essenciais entre os indexados e os simulados. As diferenças estão na resolução da imagem (dpi) e nos pontos que compõem a imagem.

Nos simulados, a imagem é composta por retículas (pontos redondos ou elípticos de tamanhos e espaçamentos diferentes entre um e outro). Quando as retículas estão mais próximas, produzem (visualmente) tons de cinza mais escuros, quando estão mais espaçadas produzem tons de cinza mais claros.

Nos indexados, a imagem é composta por pontos quadrados, todos do mesmo tamanho, que ficam lado a lado. Sobre o espaçamento, o mesmo se aplica.

Diferencadepontos
Nos simulados, costuma-se trabalhar com resoluções entre 300 e 600 dpi. Isso permite que a retícula (o ponto) tenha tamanho, resolução e espaçamento suficientes para formar todas mesclagens entre as cores e os degradês fiquem mais definidos.

Já nos indexados, costuma-se trabalhar com dpi mais baixo, entre 120 e 200. Porque os pontos quem compõem o indexado não é ditado por lpi (linhas por polegada), como no simulado. Os pontos do indexado são todos do mesmo tamanho. Dessa forma, se deixarmos a imagem com alto dpi, o fotolito teria pontos muuuuuito pequeninos, tornando sua revelação muito difícil de se realizar.

diferencaderesolucao

É possível fazer a separação de cores pelo método de indexados e depois converter a imagem de formas que você possa reticular os canais, como fazemos nos simulados. Mas isso é papo para outro artigo.

Produzi um curso completo de Photoshop para Serigrafia. Você vai aprender todas as formas de se editar imagens para serigrafia, desde o nível zero até os indexados e simulados. Se você quer aprender, de uma vez por todas, a dominar o Photoshop na sua estamparia, clique aqui.

Agora, quero te mostrar na prática, algumas características dos simulados e dos indexados.

SIMULADO

Preciso confessar, sou apaixonado pelos simulados. É muito legal fazer as separações das cores, regulá-las e subtrair, mesclar, e então reticular.

Nos simulados, no geral, trabalhamos com uma base (essa pode ser apenas uma base branca ou uma base dupla de branco e cinza) e com as cores da imagem sobre essa base. Essa é a grande sacada dos simulados: a sobreposição das cores. Quando temos duas cores sobrepostas, elas formam uma mesclagem entre si, gerando diversas outras tonalidades de cor. O mesmo se aplica à base: quando uma certa área da cor está sobre a base, ela tem uma determinada “saturação”. Quando uma certa área dessa mesma cor não está sobre a base, ela tem outra saturação. Esse efeito é obtido com tintas de baixa cobertura, como as tintas de quadricromia, as tintas sericryl, ou até mesmo as tintas mix diluidas com clear.

Nesse curto vídeo você consegue perceber como as cores se sobrepõem. Você percebe que o amarelo e o vermelho sobrepostos geram tons de laranja e tons de marrom, além de terem participação como amarelo e vermelho. É muuuuito legal!

INDEXADO TRADICIONAL

O indexado tradicional é composto por pontos de tamanho igual distribuidos lado a lado. Dessa forma, as cores não ficam sobrepostas e sim lado a lado. Não preciso nem falar, mas já vou: seu encaixe de cores deve ser PERFEITO. Se você quer assistir algumas dicas sobre encaixe de cores clique aqui.

Assim, como as cores não ficam sobre uma base, as tintas geralmente são as tintas de cobertura mesmo, como as tintas hidromix.

Como as cores não se sobrepõem, você precisa separar diversos tons de cores. Nesse vídeo você percebe que eu separei um vermelho escuro, e um vermelho claro. O mesmo para o azul: um escuro e um claro. No simulado, as cores se combinam entre si e entre a base, gerando todas as sombras que precisamos. Com esse indexado tradicional, você invariavelmente, acaba tendo que revelar uma quantidade maior de matrizes.

É possível, mesmo usando um index tradicional, mesclar algumas cores, e usando tintas de baixa cobertura sobrepor os pontos. Isso vai te gerar uma quantidade menor de matrizes. Vamos olhar isso agora.

INDEXADO TRADICIONAL (com economia de cores)

Usando a mesclagem de canais, você pode reduzir algumas cores. Se você ainda não tem nenhuma ideia de como mesclar canais, dá uma olhada nesse vídeo.

Mesclei o fundo branco com os canais das cores claras, e depois mesclei as cores claras com os canais de cores escuras. Assim, onde a cor deve ser clara, tem a base branca embaixo. Se determinada área dessa mesma cor tiver que ser escura, não tem base embaixo.

Com isso, consigo eliminar uma quantidade legal de matrizes a serem reveladas. Você também consegue perceber que os tons de laranja foram reproduzidos usando a base, o vermelho e o amarelo. Massa!

Para ter essa mesclagem entre as cores, você precisa usar tintas de baixa cobertura.

Bônus: CMY+B (Ciano, magenta, amarelo e branco)

Para separar cores usando os métodos de indexados e simulados você precisa ter um conhecimento relativamente avançado no Photoshop. Se você está começando nesse universo de separação de cores, pode ser legal você brincar com o bom e velho CMYK.

“Ué Rafael, pra usar CMYK não tem que ser em camiseta branca?”

Sim. Ou, você faz um fundo branco chapado. Mas nessa imagem em questão, o fundo não é chapado.

Assim, quero te apresentar o CMY+B. Você vai usar ciano, magenta, amarelo e branco.
O branco será o fundo, e depois você vai estampar com as tintas de quadricromia.

Você percebe de cara que não fica tããão realista, tããão parecido com a imagem original. Mas já quebra um galho, não?

Bem, espero que você tenha entendido as principais diferenças entre o indexado e o simulado. O lance de retícula e ponto quadrado, entre cores lado a lado e cores sobrepostas, mesclagens de cores com o fundo branco. E se você ainda não conhecia o CMY+B, agora você sabe que pode te ajudar no início da sua empreitada!

Os alunos do curso Photoshop para Serigrafia já estão postando trabalhos incríveis no nosso grupo secreto no Facebook.

Se você quiser entrar de cabeça nesse mundo de serigrafia, e aperfeiçoar seus trabalhos no Photoshop, faça parte do nosso grupo, clicando aqui.

Te vejo em breve!

Grande abraço,
Rafael Roan.

7 Comentários Visualizações: 1698

Compartilhe

Mais artigos

Comments ( 7 )

  1. Gelson Carvalho

    Parabéns cara!
    Logo estarei usando as técnicas.
    Forte abraço

  2. Raphael Machado

    Ótimo post!
    Mais uma coisa legal pra se aprender
    nesse mundão vasto da serigrafia!

  3. Freekuzu

    Eu ainda tenho “ene” dúvidas, mas deu pra entender muito também. (Pelo menos a teoria) rsrs!!!

  4. Lázaro Crispim

    Muito bom!

  5. Eder

    Show de bola muito bom !

  6. sandro Moreira

    Já tinha ouvido falar sobre estas técnicas , mas os seus posts são mais esclarecedores. espero brevemente fazer também o curso de photoshop.
    Valeu !!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *