A sublimação é melhor que a serigrafia?

Publicado em: 21 de outubro de 2016

Vez ou outra me perguntam se a serigrafia é melhor que a sublimação, e vice versa. Recentemente recebi a seguinte mensagem: “Pode me dar um paralelo sobre a serigrafia em camiseta e a sublimação? A sublimação não seria mais indicada, pois toda tecnologia que vem depois é uma tecnologia melhor que a anterior?” Então decidi gravar um vídeo para dar minha opinião:

São técnicas totalmente diferentes. A serigrafia se utiliza de matrizes, enquanto a sublimação é um processo de alteração da tinta de sólido para gasoso.

Em ambas as técnicas há um período de pré-impressão. Na sublimação essa etapa é bem rápida (em termos de negócios leia-se: barata). Configuramos a imagem, ajustamos a resolução, as cores, o modo de impressão e pronto, temos um papel impresso pronto para transferir tinta ao substrato. Já na serigrafia a etapa de pré-impressão é bem mais longa (cara). Precisamos ajustar a arte, separar as cores, dar saída nos filmes, limpar as matrizes, emulsionar, gravar, etc. Se seu processo for bem otimizado, você gasta por baixo, uma hora fazendo isso.

Porém, na etapa de impressão, a coisa muda dependendo da quantidade de peças a serem estampadas. Para imprimir 100 peças com sublimação, você usará um tempo bem maior que usaria se fizesse o pedido em serigrafia. Se for um pedido de 1000 peças o tempo usado pode chegar até 10 vezes mais que o tempo da serigrafia. Na etapa de impressão, a serigrafia é bem mais rápida (barata).

Há as diferenças entre as possibilidades técnicas entre cada tipo de impressão. Com a sublimação, conseguimos um toque realmente zero na estampa (não sentimos a tinta na camiseta, ou no substrato qualquer). Com a serigrafia, o mesmo só é possível se a empresa tiver estrutura para uso de tintas corrosão. Com a serigrafia imprimimos qualquer tecido, enquanto a sublimação se limita a tecidos baseados em poliester. E essas diferenças vão seguindo. Uma técnica tem vantagens em relação a outra em determinada situação, e vice versa.

Do ponto de vista do artista, a técnica melhor vai depender do gosto pessoal. Do ponto de vista do empresário, não existe técnica melhor. A melhor é a que atende a necessidade do cliente. O interessante, para quem quer conduzir empresa, é ter a disposição ambas as técnicas e poder atender uma fatia maior do mercado, já que as possibilidades seriam somadas. Está na hora de acabar o FLA x FLU que existe entre as técnicas de impressão e começarmos a analisas as coisas com base em conhecimento técnico.

Espero que tenha gostato do vídeo e do post!

Abração.

0 Comentário Visualizações: 906

Compartilhe

Mais artigos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *